• Operação Resgate Brasil

CARTA AOS QUE JÁ FORAM CRIANÇAS


Isso é uma carta! Não uma carta tradicional, com frases que possam denotar alegria ou momentos marcantes dirigidos a alguém. Essa carta é para nós, jovens, adultos e idosos. É uma carta para que a gente reflita sobre nossas crianças e porque precisamos, coletivamente, nos dedicar a cuidar e ouvir as mesmas, bem como qual é o nosso papel, enquanto organização, para com elas.

Ser criança deveria e deve ser um dos momentos de maior alegria das nossas vidas. É nesse período que as letras tomam forma e se transformam em palavras.

É nesse momento que capacidades físicas, motoras e emocionais são desenvolvidas. Descobrimos novas vontades, desenvolvemos as primeiras interações com outras pessoas, conhecemos cheiros e as cores do mundo.

Um dos nossos principais focos de atuação, enquanto Organização Social, é a de acompanhar e participar do processo educativo de nossas crianças. Elas são a maior parte de nossos educandos. Isso decorre porque temos um compromisso social em fazer com que essas crianças, em situação de vulnerabilidade social e econômica, sejam assistidas e encontrem, na Operação Resgate, um lugar de novas oportunidades. Quando nos comprometemos em construir uma organização que abrace as famílias e eduque a todos (crianças, adolescentes, pais, mães, avós...), sobretudo as crianças, nos comprometemos com o combate a alguns casos alarmantes que ainda são realidade para muitas crianças no mundo, como: trabalho infantil, desnutrição, pedofilia, violência doméstica e psicológica, entre outros.

A criança, quando participa de nossa Organização, encontra um espaço de acolhimento, de alimentação diária, de conversa e abrigo (para compreender o que são as violências e estar resguardada caso esteja enfrentando essa situação), de estudo e de esperança para que possa pensar o trabalho como uma realidade futura, não presente.

Muitos dos nossos educandos ainda enfrentam uma situação de vida que as obriga a trabalhar. Por isso que construímos esforços para que a profissionalização e a solidariedade façam parte do plano diretor de nossa instituição. Com a profissionalização, nossas crianças se ocupam em pensar nas suas potencialidades e no que querem para o futuro, com a solidariedade, evitamos que falte alimentos em suas casas (evitando o trabalho infantil).

Nossa organização é necessária para que crianças possam esperançar: fazer de sua esperança uma prática cotidiana de inspiração. Por isso convidamos a todas e a todos para pensar em nossas crianças do mundo todo, bem como a contribuir com nossa organização.



18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo